logo

Conheça os sintomas da gordura no fígado

Conheça os sintomas da gordura no fígado

A esteatose hepática pode apresentar diversas causas e evoluir para a cirrose, caso não seja tratada adequadamente. Saiba mais sobre a gordura no fígado! 

 

O que é a gordura no fígado? 

Quando o fígado passa a ser constituído por um teor de gordura acima de 5%, é possível dizer que o órgão se encontra com um quadro de esteatose hepática (como também costuma ser denominada essa condição). Ou seja, apresentar gordura no fígado é normal, porém, em excesso, ela se torna uma doença crônicaDessa maneira, se o(a) paciente não se submeter ao tratamento adequado, a gordura no fígado pode gerar um processo de inflamação no organismo conhecido como esteato-hepatite. Quando não identificado a tempo,  evolução do quadro para a cirrose. 

 

Causas da doença 

Primeiramente, a gordura no fígado acomete 80% dos pacientes obesos. No entanto, outros fatores de risco podem levar à ocorrência da doença. Por exemplo, mulheres têm maior probabilidade de desenvolver o acúmulo de gordura no órgão devido à produção do estrógeno, hormônio natural do corpo feminino. 

Além disso, o distúrbio pode ser classificado em dois tipos. O primeiro é a "esteatose hepática alcoólica" e está diretamente relacionado ao abuso de bebidas alcoólicas. Já o segundo tipo é denominado como "esteatose hepática não alcoólica". Logo, o consumo de álcool não é o responsável pela manifestação da gordura no fígado. 

Quando não há ingestão excessiva de álcool, o problema pode ser ocasionado pelos seguintes motivos: 

 

▪ Sobrepeso e obesidade, como mencionado acima; 

▪ Diabetes; 

▪ Hepatites virais; 

▪ Predisposição genética; 

▪ Perda ou ganho de peso acelerados; 

▪Efeito colateral de medicamentos como aspirina, esteroides, tetraciclina, tamoxifeno, diltiazem e amiodarona; 

▪ Triglicérides e colesterol altos; 

▪ Resistência à insulina; 

▪ Inflamações crônicas do fígado; 

▪ Síndrome do ovário policístico; 

▪ Acúmulo de gordura no abdômen; 

▪ Apneia do sono; 

▪ Síndrome metabólica. 

 

No entanto, apesar de incomum, pessoas magras, saudáveis e que não possuem um consumo expressivo de álcool podem desenvolver gordura no fígado. 

 

Sintomas da gordura no fígado 

Geralmente, o distúrbio não apresenta sintomas físicos perceptíveis. Todavia, pode suscitar sinais de estresse do órgão, os quais são caracterizados por olhos amarelados, desconforto na região abdominal e fadiga. Ainda, o(a) paciente pode perceber desconforto ou dor no lado superior do abdômen. 

Caso a doença tenha evoluído para a cirrose, os sintomas são mais evidentes: 

 

▪ Perda de apetite e peso; 

▪ Fraqueza; 

▪ Sangramentos nasais; 

▪ Pele e olhos amarelados; 

▪ Dor e inchaço abdominal; 

▪ Inchaço nas pernas; 

▪ Comichão da pele, a qual pode apresentar aglomerados de vasos sanguíneos; 

▪ Aumento das mamas em homens. 

 

Diagnóstico da gordura no fígado 

Ao apresentar os sintomas, o(a) paciente deve procurar médicos especialistas em Clínica Geral ou Endocrinologia. Sem dúvida, a combinação entre anamnese, exame físico, exame de imagem e análises laboratoriais é essencial para a avaliação completa do(a) paciente. Logo, é provável que o(a) médico solicite ultrassom abdominal e níveis de TGO e TGP no sangue. 

 

Tratamento 

De acordo com cada caso, o(a) especialista prescreve medicamentos para tratar a gordura no fígado, sendo os mais comuns a vitamina E, metformina, pioglitazona e rosiglitazona 

Uma profunda mudança de hábitos é essencial para reversão do quadro. Além de eliminar o consumo de bebidas alcoólicas, é fundamental uma dieta hipocalórica e rica em fibras, colina e betaína, bem como a prática de exercícios físicos. 

 

Agora que você já conhece os sintomas da gordura no fígado, não deixe de procurar clínicos gerais e endocrinologistas de confiança para realizar os exames necessários.  

 

Conte com a equipe médica e os exames de qualidade da Clínica Vittá! Clique aqui para agendar uma consulta. 

Agendamento Online
Clique para Ligar